Bloqueio botao direito mouse

sexta-feira, 9 de maio de 2008

AS PÉROLAS MAIS BADALADAS DO MOMENTO


Até 1940 o Qatar era um país pobre, que dependia basicamente da pesca e do cultivo de pérolas.

Com a descoberta de petróleo na Península Arábica, o país passou por uma reviravolta econômica e hoje abriga as Pérolas do Qatar, um mega empreendimento de ilhas artificiais estimado em US$ 6 bilhões. O projeto, que está em fase de construção a 325 metros do continente, abrigará cerca de 40 mil pessoas em 15 mil unidades residenciais entre três blocos de apartamentos, mansões e a exclusivíssima “Isola Dana”, conjunto de nove ilhas com acesso somente por barco e cujos compradores desembolsaram US$ 25 milhões a unidade.

Ligada à Doha por uma ponte de 355 metros com oito pistas, a ilha artificial promete uma infra-estrutura completa e requintada a fim de proporcionar uma visão do paraíso.Hotéis cinco estrelas, clubes, lojas, joalherias e concessionárias de carros de luxo também farão parte do conjunto que deve estar terminado em 2011. Cerca de 200 butiques de moda estão planejadas para estarem prontas em setembro de 2008, atraindo marcas como Hermés, Giorgio Armani, Bulgari, Jimmy Choo, Jean Paul Gautier, Loro Piana, Yves Saint Laurent, Chloé, Fendi e Balenciaga, que já confirmaram sua intenção de presença.

Uma megastore multimarcas de luxo americanas e européias, a Royal Avenue, oferecerá calçados, acessórios e cosméticos. Entre outras atrações estão o Ritz-Carlton e o Four Season hotéis. Na área de alimentação estão Bice, Armani Caffe e Nikki Beach. De acordo com experts da indústria, as lojas gerarão altos lucros em termos de baixos custos de aluguel, salários e taxas.


Como em outros países islâmicos, no Qatar o estrangeiro que deseja um imóvel paga por ele uma concessão de 99 anos quando, então, deverá ser devolvido. Apesar ser um projeto da iniciativa privada, o empreendimento conta com a simpatia e o apoio do Emir Hamad Bin Khalifa Al Thani, que concedeu uma exceção para “Pérola do Qatar”: a possibilidade de estrangeiros adquirirem o imóvel e deixá-lo de herança para a família. A especulação imobiliária é grande em torno do projeto e entre os compradores estão cidadãos da região do Golfo, americanos e ingleses.

A incorporadora responsável pelo projeto afirma que o retorno de 100% do investimento é garantido. A empresa não divulga os nomes dos compradores, mas, segundo informações publicadas no jornal Valor Econômico, quatro brasileiros de São Paulo estão entre eles. Paraísos artificiais como The Pearl Qatar e Palm Islands nos Emirados Árabes abrem as portas para o investimento estrangeiro na região trazendo como forte apelo a união do exótico oriente com seus segredos, temperos e aromas, com o alto luxo, o requinte e a sofisticação que o dinheiro pode comprar.

Hussein Al Fardan, principal acionista da incorporadora responsável pelo projeto, é também dono de uma das mais famosas coleções de jóias do mundo.

2 comentários:

Eleusa disse...

CARO LUÍS,
COM VOCÊ A GENTE APRENDE TODOS OS DIAS!!

PARABÉNS!!
SEU BLOG É UM SUCESSO.

BEIJOS DE LUZ!
SUA AMIGA CRYSTAL.

elisete disse...

SEU BLOG É MAGNIFICO!!!PARABÉNS..!!