Bloqueio botao direito mouse

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

CONHEÇA O TREM MAIS LUXUOSO DO MUNDO


Considerado um dos mais luxuosos comboios do mundo, o Rovos Rail viaja através da África do Sul ligando a Cidade do Cabo a Pretória, ou fazendo o sentido inverso, combinando a dramática e deslumbrante paisagem africana com o conforto de um hotel de cinco estrelas em movimento, enquanto ao longo dos carris a velha máquina a vapor vai puxando as 36 suites de luxo, um vagão restaurante onde são servidas requintadas refeições e a "carruagem-observação", o mais desejado posto de observação para uma África que a cada curva da "estrada de ferro" teima em nos surpreender.

É o glamour, as suites e os cenários românticos sobre carris que encantam os viajantes a bordo do Rovos Rail no seu caminho pelas mais famosas atracções sul-africanas, principalmente se a intenção para estes é viajar luxuosamente atendidos e acomodados enquanto percorrem algumas das mais selvagens paisagens africanas.
É também a elegância no atendimento, a decoração clássica e a atmosfera romântica de outros tempos que explicam porque este comboio cada ano que passa consolida a sua reputação como uma das mais agradáveis e excepcionais formas de percorrer essas mesmas paisagens.

Atravessando sobre carris o sudoeste da África do Sul, da Cidade do Cabo, a cidade mais antiga da África do Sul, possuidora de uma arquitectura colorida, belas praias e que faz parte do roteiro jovem e aventureiro, até a capital sul-africana, Pretoria, os turistas podem apreciar o Cape Fortess, uma das construções mais antigas do país e que abriga hoje um museu militar e o Cabo da Boa
Esperança, percorrer a Rota Jardim com seus imensos lagos e baías para a prática de desportos aquáticos, as enormes quedas do Parque Nacional de Karoo, localizado na região semi-árida da África do Sul e berço de lugares arqueológicos e cavernas esculpidas de calcário.

Um cenário que fica um pouco mais completo quando o Rovos Rail chega à cidade mineira de Kimberley para uma visita a Big Hole e ao Museu do Diamante, seguindo depois em direcção à aldeia histórica de Matjiestfontein e de Modder River, para finalmente parar na estação privada de Capital Park, em Pretoria.


Um percurso de 1600km que demora três dias a ser percorrido, realizando paragens estratégicas para permitir a passagem de animais e outros comboios que surgem durante o trajecto, enquanto no seu interior os 72 passageiros desfrutam com comodidade todas as infra-estruturas dos vagões do Rovos, construídos nas primeiras décadas do século XX e que passaram por cuidadosas restaurações para começar a operar, tendo como o mais
interessante e procurado o chamado "carro de observação".

Um vagão datado de 1936 e estrategicamente localizado no final da composição, o local ideal para "ver e ser visto", com as suas janelas imensas que permitem aos passageiros, sentados em confortáveis sofás, ver o continente negro passar ou exercitar a arte da conversa, e um balcão aberto para aqueles que não querem perder nem um momento das belezas da savana e do litoral africano.


Mas também uma infra-estrutura composta por 36 quartos espaçosos e suites reais que possuem um lounge próprio e um toillete completo que inclui casa de banho em estilo vitoriano e um duche aromatizada, sem esquecer pequenos detalhes que preservam e fazem reviver a atmosfera de séculos passados com o máximo de glamour.


Uma atmosfera que se prolonga num outro vagão bastante frequentado, o vagão-restaurante, construído em 1924, com capacidade para 42 pessoas e onde acontece a gastronomia de primeira qualidade, os jantares de gala que oferecem pratos sofisticados como peito de pato ao molho de laranja ou ravióli com trufas defumadas servidas na mais fina porcelana chinesa acompanhadas com os mais finos vinhos fabricados no país que o Rovos percorre.


http://www.rovos.com

video

3 comentários:

Rosana Mendes disse...

Deve ser o máximo viajar nesse trem. Fantástico!

Claudia Salviano disse...

BARBARO...ADORO LUXO....hehehe...SUCESSO QUERIDO LUIS

Beth Oliveira disse...

Super interessante!! Não conhecia. Um luxo só poder usufruir de todos os requintes disponíveis. Luís querido, como sempre, seu blog nos dando esse enorme prazer!! Bjoss