Bloqueio botao direito mouse

segunda-feira, 12 de julho de 2010

NOMA - MELHOR RESTAURANTE DO MUNDO



Expoente da cozinha nórdica, Noma, da Dinamarca, chega ao topo ao unir tradição com ingredientes locais.

O reinado absoluto das espumas e texturas da gastronomia molecular está ameaçado. Após quatro anos seguidos no topo da lista dos 50 melhores do mundo da revista “Restaurant”, espécie de bíblia do setor, o catalão El Bulli acaba de ceder o primeiro lugar para o Noma, casa do jovem chef dinamarquês René Redzepi, 32 anos, em Copenhague, na Dinamarca. Redzepi é o expoente do que tem sido chamado de nova cozinha nórdica, resultado da união de ingredientes locais com técnicas tradicionais e de alta gastronomia. É uma abordagem semelhante à do brasileiro Alex Atala, do D.O.M., que estreou na lista em 2006, no último lugar, e nesta edição ganhou a 18a posição.

Redzepi revolucionou a cozinha nórdica ao abrir o Noma em dezembro de 2003. Com suas criações, logo angariou duas estrelas no conceituado guia “Michelin”. Para montar o cardápio passou dois meses viajando pela região e pesquisando ingredientes. Entraram produtos locais e sazonais, como o boi almiscarado da Groelândia, ouriços-do-mar da Noruega, lagostins das Ilhas Faro e seiva de bétulas da Dinamarca. “Oferecemos métodos culinários tradicionais, o melhor dos produtos nórdicos e o legado da nossa cultura alimentar com uma abordagem gastronômica inovadora”, diz o chef, no site do Noma.

Na prática, isso significa abolir ingredientes importados, como foie gras, azeite e frutas tropicais. Entram cervejas locais no lugar de vinhos nas marinadas e molhos, e conservas artesanais. A equipe de Redzepi sai à caça de ingredientes, pois muitos nem sequer têm esquema de produção e distribuição comercial. Tudo seguindo a indefectível cartilha dos produtos sazonais, sustentáveis e regionais. O impacto do trabalho do chef é tão grande que o governo dinamarquês o elegeu embaixador do programa de divulgação da Nova Comida Nórdica, lançado em 2006, para colocar a região nórdica no mapa gastronômico mundial. No ano passado, a Universidade de Copenhague anunciou o desenvolvimento de uma nova dieta inspirada na cozinha de Redzepi para reduzir a obesidade e encorajar um estilo de vida mais saudável e condizente com o clima da região.

O curioso é que Redzepi virou chef quase por acaso. Filho de um albanês e de uma dinamarquesa, ele se aventurou na cozinha porque um colega o inscreveu em um curso de culinária. Os verões passados na Macedônia, ao redor da mesa com amigos e com a família do pai, ajudaram a fazer da gastronomia uma opção profissional. Nos restaurantes estrelados onde trabalhou, lapidou a apurada técnica francesa, aprendeu a valorizar os ingredientes locais e experimentou a vanguarda no El Bulli. Sua última experiência no Exterior foi no conceituado French Laundry, na Califórnia (EUA). Uma notável trajetória coroada, agora, por seu próprio talento.

Fonte: ISTOÉ

3 comentários:

Rose Saad Farhat disse...

Adorei quero mais detalhes , leia o seu e-mail bjs

MayaraAbyara (Celinha) disse...

A gastronomia cada vez mais elaborada para satisfazer os gostos dos mais exigentes apreciadores.

silvia disse...

Ola LH;
Achei seu blog , atraves da Veja SP, pesquisando sobre as materias que sairam sobre o mercado de luxo em abril, cheguei ate você.
Seu blog é maravilhoso e muito informativo, li todos os seus posts e comentarios.
Surpresa é que encontrei uma amiga em comum , a Susana, com um belissimo comentario sobre Ponta dos Ganchos, mulher de beleza nata e inteligencia incontestavel.
O mundo globalizado nos traz pequenas surpresas, não é mesmo?
Parabéns pelo seu sucesso.
Silvia Rischbieter